Google Search Console o que é? Tire suas dúvidas!

Muitas vezes, diversas perguntas nos vêm à cabeça quando se trata da supervisão do próprio site.

Independe se este é um blog, site comercial ou até mesmo um site de vendas, atualmente conhecidos como os famosos e-commerce.

Qualquer um que esteja minimamente preocupado com seu site, sempre se preocupa com quantos acessos que ele está recebendo. Como ele está sendo rankeado pelo motor de busca do Google, como está indo o projeto de SEO.

Se está na primeira, segunda ou na vigésima página de resultados de pesquisa.

E principalmente, como o usuário está vendo o site.

Se está sendo exibido corretamente, se a versão mobile do site tem um design responsivo.

São todas perguntas comumente feitas, e que por incrível pareça, também tem uma solução extremamente simples: O Google Search Console.

Veja neste tutorial como fornecer o acesso ao Google Search Console

Afinal, quem poderia ser melhor para indicar se o seu site está sendo devidamente acessado ou exibido para os usuários que utilizam o Google como um motor de busca, do que o próprio Google?

Esta ferramenta oferece um monitoramento completo de todo o seu web site, indicando os diversos prós e contras do mesmo.

Além de oferecer estatísticas de acesso tendo como fonte das mesmas o próprio motor de busca do Google.

E a melhor parte, você não tem a necessidade de realizar uma inspeção minuciosa página por página do seu site, tendo que conferir componente a componente do código HTML ou repassar diversas vezes páginas de estilo de CSS! Ufa….

Como funciona o Google Search Console?

Apenas precisa programar qual o procedimento de acesso ao site.

Indicando aos robôs do Google quais páginas você deseja que sejam acessadas e em quais diretórios elas estão.

E deixar que eles façam a vistoria por você.

Caso algo errado ou alguma possível melhoria seja localizada por eles, você será informado por um relatório na própria ferramenta via uma mensagem enviada instantaneamente por e-mail dependendo a gravidade da situação, ou simplesmente será notificado no painel de uso do mesmo.

Você pode estar pensando:

“Mas como todas essas informações e estatísticas podem me ajudar?

”Fácil! 🙂

Você pode estar arrumando as páginas e/ou diretórios que não estão tendo sua máxima eficiência.

Pode corrigir bugs ou erros que estão acontecendo sem você perceber.

É emitido instantaneamente um relatório de segurança caso algum malware ataque seu site ou caso alguém tente invadi-lo. 

Além disso tudo, expõe visualmente de maneira simples e fácil de entender como subir seu site no rankeamento.

Lembre-se que qualquer negócio pode se beneficiar de estratégias de marketing digital, incluso pequenas e médias empresas.

“E o que exatamente vai me ajudar arrumar tantos problemas indicados pelo Google?”

Quando você pede que seu site seja acessado pelo Google Search Console, além de serem listados os problemas que ele detectou, é atribuída uma nota para o seu site.

Ela vai se 0 até 100, de acordo com o desempenho.O quanto mais próximo de 100 seu site for avaliado, melhor.

Mais perto de uma “perfeição” ou “padronização” do Google seu site vai estar.

No geral, a avaliação do seu site é boa quando é alcançada ou superada a marca dos 80 pontos.

“Que Legal! E como eu faço para subir essa nota??”

Basta você arrumar os pontos indicados pelo Google Search Console na análise de desempenho realizada pelo mesmo no PageSpeed Insights.

Fazendo com que a nota que for atribuída, seja fruto do seu esforço para otimizar o seu site!

Com tantos dados de estatística e monitoramento, será pode melhorar ainda mais?

É claro que pode!

A função do Google Search Console não é apenas fornecer relatórios com o intuito de melhorias e otimizações do site.

Por meio dela, você pode também facilitar a visão do cliente sobre seu site na hora de pesquisá-lo, por exemplo.

Utilizando um recurso oferecido pela plataforma que permite deixar mais claro para o cliente sobre o que o seu site realmente se trata!

Como melhor a nota do meu site

Utilizando de meios que visam fazer uma melhor apresentação do seu site na página de pesquisa do google para o usuário.  

Inserindo nele uma descrição sucinta do seu conteúdo, aplicando destaque de títulos importantes por página retornada de pesquisa.

E não para por aí!

Divulgando imagens de produtos oferecidos pelo seu site ou imagens que sejam relacionadas ao conteúdo do mesmo.

Caso você ofereça um serviço X, pode indicar na mesma página de pesquisa ainda, como os clientes que já utilizaram seu serviço estão se sentindo referente a ele, por meio de uma avaliação que será disponibilizada na tela de pesquisa, o que pode atrair vários possíveis clientes para o seu negócio, demonstrando o quão satisfeitos estão com seu serviço ou seu atendimento via site.

Certo, finalizamos sobre o Google Search Console então, certo?

Errado.

Um dos vários outros recurso interessantes do Google Search Console, ainda voltado a parte de usuários é mostrar o tráfego do seu site.

Quem está acessando e como está acessando, por exemplo. Se forem por resultados de pesquisa que foram disponibilizados.

Sendo exibidos com base nas palavras chave que você definiu previamente para o seu site.

De onde está acessando, no caso do seu site ter um domínio genérico, sem especificar qual o país. Em uma extensão “.br” por exemplo, no caso de ser um site brasileiro.

Como escolher as palavras chave para o seu site?

Espero que ao final desse post agora, vocês esteja com vontade de avaliar seu site e sair por aí fazendo melhorias no mesmo com base no que descobriu!

Afinal, se uma palavra define o uso dessa ferramenta, é a facilidade com que todos esses dados, estatísticas e recursos são oferecidos visando a melhora do desempenho do seu site.

E, consecutivamente, o aumento de tráfego que ele está recebendo quando começar a ser melhor rankeado pelo Google em suas páginas de pesquisa a partir de resultados relacionados a pesquisa dos usuários.

Levando em conta as palavras chave que você definiu para que seu site seja filtrado.  

Agora você entende que o Google Search Console é uma ferramenta completa de fácil uso que pode sem dúvida alguma ajuda em muito o seu site a crescer e ser melhor pesquisado no Google, ajudando assim também a divulgação maior do seu serviço e/ou produtos.

Veja neste tutorial como fornecer o acesso ao Google Search Console

Que tal vermos agora, um pouco mais a fundo quais são suas funcionalidades?

Para poder utilizar Google Search Console basta que você tenha uma conta Gmail.

Ao acessa-la, você observará que tem um menu no canto esquerdo.

Este menu a princípio é simples, pois você não está navegando na parte de análise do site.

É aqui que você gerência todas as suas propriedades ou sites que tem. Para Adicionar um site, basta clicar na opção de Adicione uma Propriedade.

Especifique se é um site ou Aplicativo para Androide, digite a URL correspondente ao site e clique em Adicionar.

Decorrente disso, você apenas precisa efetuar a validação, aceitando seu pedido de adicionar propriedade.  

Agora que você já tem um site adicionado à sua conta, o que acha de começarmos?

Então clique na URL do seu site e vamos lá!

Assim que sua tela carregar, a primeira coisa que você verá será o seu “Painel”. Nele são disponibilizados os conteúdos principais “Novo e importante” e “Status atuais”.

Em “Novo e importante” são informados os problemas críticos e mensagens recentes sobre o seu site.

Em “Status atual” são contidas informações básicas a respeito dos erros do site.

Na seção de Mensagens, são enviados os relatórios do Google sobre as análises do seu site.

Agora vamos a primeira aba, na qual de fato começamos a ver questões de melhoria e otimização do seu site.

Aspectos da Pesquisa

Nesta seção, o Google Search Console ajuda no monitoramento da exibição do site ao usuário.

Dividindo-se nas 5 seções a seguir.

Dados estruturados: uma parte de extrema importância. Pois ajuda o Google a identificar sobre o que seu site informa. Fornece um meio de informar qual conteúdo seu site irá exibir em uma página.

Além de identificar para o usuário, onde encontrar o conteúdo que ele está buscando.

Rich cards : Tem um foco de exibir menos conteúdo escrito e mais visual. Fornecendo meios de mostrar a avaliação de seus clientes na página de pesquisa. Ou possibilitando exibir fotos dos produtos oferecidos.

Marcadores de dados: Uma forma de trabalhar os dados estruturados do seu site. Fazendo que com base neles, sejam identificadas informações  relevantes da página. Como de título, subtítulo, autor, uma descrição, ou datas relevantes. Fazendo com que estes sejam exibidos pelo Google para o usuário como resultados da página de pesquisas.

Basta clicar em Comece a Destacar, inserir a URL da página que deseja marcar os dados estruturados e informar o tipo de informação que será inserido. Na página, você deve selecionar a informação que deseja descrever e dizer sobre o que ela é.

Sim, é exatamente simples dessa forma! : )

Melhorias HTML: Como o próprio nome já indica, é aqui que você deve vir para averiguar a situação do site em questões de código HTML. Nessa aba são disponibilizadas informações como  “Meta descrição”, “Tag title” e “Conteúdo não indexável”. Em meta descrição por exemplo, são demonstradas quantas e quais páginas contém problema de descrições ou títulos duplicadas, longas ou  curtas.

Páginas aceleradas para dispositivos móveis: O local ideal caso você tenha problemas de desempenho da sua página em dispositivos móveis. Aqui, são indicados os problemas que você deve corrigir para poder efetuar um carregamento mais rápido da sua página. Fazendo com que assim, os usuários não tenham limitações para usar seu site.

Tráfego de Pesquisa

Tráfego de pesquisa é o local dentro do Google Search Console onde é feita a análise de dados do site.

Vamos ver quais são as abas desse menu?  

Search Analytics: Aqui estão todos os seus dados referentes a acessos.

]Os acessos ao  site são denominados “Cliques” e as vezes  foi selecionado como resultado de pesquisa são as “Impressões”.

Em seguida, temos o termo “CTR” (Click True Rate).

Que é a porcentagem gerado pelo total de cliques dividido pelo total de impressões, multiplicado por 100 ((Click/Impressões) *100).

E quanto mais alto o resultado for, maior será sua “Posição”, que é o último item desse menu.

Links para seu site: Como já é bem explícito o nome, aqui estão os links colocados em outros sites que levam para o seu site.

Links internos: Mais uma vez, como apontado pelo nome, são os links internos do seu site que fazem referencia a outros.

Ações manuais: Aqui é uma seção na qual você deverá ficar feliz por não ter que entrar. Pois é onde são colocados os problemas de modo geral que necessitam de ser revisados manualmente.

Segmentação internacional: Caso você tenha um site que utiliza mais de uma língua ou tenha uso de outros países, é aqui que você irá gerenciar isso. Tendo também, os respectivos acessos por idioma e país de onde o seu site foi acessado.

Facilidade de uso em dispositivos móveis: Aqui serão listados os problemas ou melhorias que são necessárias  serem implantadas para o uso por dispositivos móveis. Visando uma maior velocidade e facilidade de acesso pelos relatórios emitidos, afim de tornar seu uso mais eficiente.

Resumo das funcionalidades do Google Search Console deste artigo

Até o momento, vimos que O Google Search Console é uma ferramenta fácil e simples de usar.

Qual seu intuito?

Proporcionar uma maneira simples de que os sites disponibilizados na web sejam facilmente legíveis por seus usuários.

Mantendo a facilidade de organização e exibição de conteúdos de todos os websites. Portanto, ao utilizarmos a aba Aspectos da pesquisa, estamos ajudando o Google a buscar melhor nosso site.

Além de claro, fornecemos cada vez mais uma pesquisa de maior qualidade ao usuário.

Enquanto que,  na aba Tráfego de pesquisa, o Google Search Console nos ajuda a mantermos nosso site “em dia“.

Informando dados do mesmo e também o que é possível melhoramos em questões de códigos e outros mais.

Espero que tenha gostado desse post, esperamos sempre um feedback de leitura nos comentários que estão logo a baixo. 🙂 Obrigado e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *