Como Impulsionar Vídeos no YouTube 8 dicas essenciais

Para impulsionar vídeos no Youtube precisamos seguir alguns passos simples que vamos aprender nesse texto e que podemos replicar em todo o conteúdo do nosso canal. As dicas são:

  • Otimização de título
  • Otimização da descrição
  • Uso de tags e cards
  • Thumbnail atrativa
  • Conteúdo relevante

Veja também: Inbound e Outbound Marketing: como decidir qual dos dois implementar?


Youtube para engajar mais do que para para criar uma comunidade

O YouTube é um dos melhores meios para gerar engajamento e confiança nos internautas. Mesmo com alguns avanços do Facebook, principalmente através do Instagram, o Youtube se firmou como o maior fornecedor de conteúdo em vídeo, transformando até em celebridades seus maiores criadores de conteúdo.

No entanto, é muito importante deixar claro que Youtube vai funcionar melhor para engajar com uma comunidade que já temos e que conseguimos levar para Youtube.

Isso vale muito mais do que criar do zero nossa comunidade no Youtube.

Por exemplo, se já temos uma comunidade off-line de seguidores, podemos criar nosso canal e pedir para nossa comunidade de nos seguir no Youtube para engajar com eles no nosso canal.

Mesma coisa vale se temos uma comunidade formada em outras redes sociais (LinkedIn, Facebook, etc); podemos usar Youtube para engajar com ela.

Caso não tenhamos uma comunidade formada que possa passar para o Youtube, é melhor não ficar com grande expetativa de crescimento do nosso canal.

Se partirmos do zero, a taxa de crescimento no Youtube vai ser tão baixa que dificilmente vai justificar o investimento que vamos fazer.

 


Caso ainda não tenhamos uma comunidade

Para formar nossa comunidade, precisamos de ‘ir atrás dela’.

Uma abordagem de Outbound seria a mais indicada em uma estratégia de Marketing Digital para empresas.

Isso vale ainda mais em segmentos B2B (Business to Business), onde existem plataformas de busca de contatos.

Caso operemos em setor B2B (Business to Consumer), para criar nossa comunidade podemos pensar de impulsionar nosso conteúdo usando anúncios pagos (Google Ads, Facebook Ads, LinkedIn Ads).

Conforme nossa comunidade for crescendo com técnicas de Prospecção Ativa B2B (Outbound Marketing), ai podemos começar a engajar com ela antes de proceder com uma venda consultiva.

Para isso podemos usar o conteúdo do Youtube (ou nosso Blog).

Então vamos criar seu conteúdo para nossa base, que nesse momento já existe.

No entanto, como vamos subir este conteúdo em plataformas como o Youtube, mesmo que para fim de engajamento, aí sim, vale a pena otimizar esse conteúdo para que em paralelo ao engajamento possa gerar volume orgânico de visitas.

Depois de um tempo esta otimização se auto-sustentará.

Mas vai demorar para chegar até lá.

Tendo este processo a mente, vamos ver como fazer esta otimização. 

Vamos ver neste artigo algumas maneiras para criar e impulsionar vídeos no Youtube, que sejam relevantes e que gerem tráfego e autoridade ao serviço ou produto que estamos oferecendo.

Vamos tratar dos elementos de classificação e tagueamento do vídeo para t ajudar a impulsionar nosso vídeo no YouTube.

Confira abaixo as 8 principais dicas para impulsionar vídeos no YouTube:


1º – Título e descrição do vídeo

O primeiro passo para impulsionar vídeos no Youtube é ter um título chamativo e persuasivo, que deve claramente descrever o conteúdo existente, para que os potenciais consumidores do conteúdo possam encontrá-lo.

Não adianta tentar enganar o espectador, descrevendo algo que não está lá: ao iniciar o vídeo, ele perceberá, e abandonará o vídeo.

Para definir o título melhor, é bom cruzar o nome que você quer dar com o que o pessoal está buscando.

O processo é parecido à busca de palavras-chave para um projeto de SEO.

Existem várias plataformas que podem ajudar nisso, o keywordtool.io dá uma estimativa do volume de busca no YouTube.

Mas é pago.

O Planejador de palavras chave do Google pode ajudar também… E é gratuito.

Alternativamente podemos fazer o trabalho mais clássico de procura de palavra-chave no Google, usando SemRush, Ubersuggest, etc.


Para saber mais sobre como escolher palavras-chave para um projeto de SEO, leia este artigo: SEO – iniciar um projeto de otimização avaliando os 7 itens principais.


É importante que o título represente fielmente o conteúdo, para evitar que o usuário entre e saia rapidamente do conteúdo.

O YouTube contabiliza a quantidade de minutos efetivamente assistidos, e percebe quantos usuários desistiram de assistir seus vídeos.

Para analisar o desempenho do vídeo nesse sentido, podemos avaliar o relatório de retenção de público que mostra a porcentagem média de quanto do vídeo é de fato assistido.

 

É por isso que vale a pena marketizar bem no título, mas não vale a pena mentir.


2º – Descrição do vídeo

O mesmo vale para a descrição do vídeo, mas com alguns detalhes importantes: O texto da descrição deve começar com a URL do nosso site ou blog, pois dessa forma, conseguimos gerar tráfego relevante para seu site.

Depois disso, também é importante a inserção de um texto descritivo e conciso.

Nesse texto, aproveite para colocar os diferenciais de sua empresa, o que pode descrever da melhor forma seu Brand Persona. O Brand Persona é basicamente uma representação da sua marca.


Para saber mais pode ler o artigo no link que segue: O que é Brand Persona?


Além da URL no início do post, podemos inserir o link de outros vídeos e mídias que tem conteúdo relacionado e relevante e talvez mencionados no vídeo.

Antigamente, podiamos inserir algumas anotações diretamente no vídeo quando carregava no YouTube.

Agora que não podemos mais, precisamos fazer chamadas para o link, diretamente no vídeo e compartilhar o link na descrição.

Ideal seria o link de um post que aprofunde o assunto tratado no vídeo.


3º – Tag para facilitar a busca do vídeo

Além de título e descrição, podemos complementar o vídeo com tags para facilitar a busca e, assim, impulsionar nosso vídeo no Youtube.

Uma maneira simples de escolher as Tags é inserir no Google mesmo o assunto do seu vídeo e copiar as sugestões que estão embaixo da página dos resultados do Google e usá-las como tags de busca no YouTube.

Veja print abaixo.

youtube - tags para vídeos


 4º – Miniatura – Thumbnail

É a imagem que aparece no vídeo antes de clicar.

Podemos editar essa imagem para visualização, portanto precisamos criar uma imagem relevante e que chame a atenção do espectador.

Quando carregamos um vídeo, o YouTube mesmo nos dá sugestões de miniaturas que ele pega como frame do vídeo.

Ai podemos escolher a que mais gostamos.

No entanto, se quisermos, podemos escolher uma foto externa e carregá-la.

Lembrando que o objetivo da miniatura é chamar atenção quando o vídeo aparece na lista dos resultados de busca.

Essa imagem pode ser alterada a qualquer momento.

Então é bom inserir uma e avaliar quantos cliques gerou e, caso não deu um resultado satisfatório, podemos alterar em um segundo momento.


5º – Vinheta

Precisamos investir na criação de uma vinheta curta e profissional, pois dessa forma conseguimos passar mais credibilidade e confiança para o telespectador.

Uma vinheta deve durar no máximo 5 segundos, ou até menos, deve ser algo que apresenta a sua marca de impacto, sem cansar o espectador.

Existem várias plataformas online para fazer vinhetas sem ter muito conhecimento profissional. Entre eles: Animoto, Wideo.

Até os mais profissionais: Adobe Premier, Adobe After Effects.

Uma animação na vinheta é sempre uma boa para dar um ar de leveza e entretenimento.

Nem sempre a vinheta precisa ser mostrada no início do vídeo. O mesmo pode iniciar com a apresentação do assunto, talvez uma pergunta que possa gerar curiosidade e depois passar para a vinheta.

O objetivo da vinheta é gravar a identidade da marca na cabeça no espectador.


6º – A regra dos 10 segundos

Nos primeiros 10 segundos de vídeo é indispensável fazer uma promessa ou uma chamada para que o usuário continue assistindo o vídeo até o final.

Um bom exemplo é trabalhar a curiosidade do espectador.

Por isso que nem sempre é ideal começar com a vinheta e sim com a apresentação do assunto.

No relatório de retenção de público do YouTube, conseguimos ver depois de quanto tempo em média o pessoal começa a deixar de assistir o vídeo.

Isso permite desenhar uma estratégia de storytelling que chame a atenção exatamente quando a curva de retenção começar a cair.


7º – Conteúdo (garante rankeamento no YouTube)

Pensemos no que a audiência necessita e tentemos passar algo inédito e inovador….eu sei que é difícil hoje em dia em que todo mundo se faz especialista de tudo.

Podemos usar o mesmo princípio de quando escrevemos para um Blog.

Mesmo abordando um assunto já desenvolvido, podemos tentar maquiá-lo com a nossa personalidade.

Já o fato de ter uma opinião completa vai nos diferenciar neste oceano vermelho em quem a internet se tornou TV e todo mundo repete opiniões pois ouviu ou leu em algum lugar.

Expressemos nossa opinião, mesmo contra a massa. Isso nos diferenciará.

As respostas das perguntas abaixo podem ajudar a criar um conteúdo de qualidade:

  • Como queremos que a audiência se sinta após ver nosso vídeo? Idealmente, a resposta deve ser: motivada para tentar aquilo que explicamos no vídeo, caso seja um tutorial; ou tentada a assistir mais vídeos, caso seja um conteúdo de entretenimento;
  • O que fará com que eles se inscrevam no canal ou que façam alguma ação que desejamos?

Além disso, vamos focar em um conteúdo com qualidade, relevância e consistência.


8º – Chamada Final – Call to Action

Sejamos social: peçamos para os espectadores interagirem e principalmente, interajamos com eles.

Podemos pedir, por exemplo, no final do seu vídeo:

Gostou desse vídeo? Se inscreva no canal e deixa seu comentário que eu terei o maior prazer em responder.

É também importante convidar a compartilhar. Mas sem que apareça um favor.

Eu gosto de pedir compartilhamento com alguém que possa se interessar no assunto. Essa abordagem pode trazer menos inscritos, porém mais qualificados.

Quanto à inscrição, é importante saber que podemos compartilhar o endereço do nosso canal integrado com a solicitação de inscrição.

Assim quando alguém clica no endereço do canal, ele já recebe automaticamente a solicitação de inscrição.

Para fazer isso, é só acrescentar ao endereço do canal o código:

?sub_confirmation=1

Por exemplo, para o canal: youtube.com/canal, podemos espalhar pela internet o endereço:

youtube.com/canal?sub_confirmation=1.


Conclusão – Como impulsionar vídeos no Youtube?

Como no Marketing de Conteúdo clássico, no segmento de vídeo, a produção em si é só uma pequena parte da estratégia inteira.

Precisamos pensar em como atingir os usuários que irão consumir seu conteúdo.

O processo de divulgação de um vídeo passa pelas fases:

  • Busca (otimização por palavras-chave, título e tag);
  • Clique no vídeo (otimização por título e miniatura);
  • Retenção (otimização por qualidade de conteúdo).

 

7 thoughts on “Como Impulsionar Vídeos no YouTube 8 dicas essenciais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *